Acompanhando a inovação: microtendências no crescimento de P&D global revelam riscos e oportunidades

Sob qualquer parâmetro, a inovação global está acelerando em um ritmo vertiginoso. Os investimentos em pesquisa e desenvolvimento, os pedidos de patentes globais, o volume dos investimentos de capital de risco e o ritmo das fusões e aquisições no setor tecnológico refletem a intensificação da atividade. Estatísticas da WIPO mostram um aumento médio de 7% ao ano no número global de pedidos de patentes nos últimos 3 anos. Relatórios anuais de empresas líderes mostram investimentos sem precedentes em pesquisa e desenvolvimento de produtos como forma de acompanhar a concorrência. No entanto, assim como acontece na maioria dos casos, quando aprofundamos um pouco o olhar sobre esse aparente enredo simples, ele revela microtendências subjacentes mais interessantes. 

Embora as métricas gerais de inovação estejam crescendo globalmente, esse crescimento não é uniforme.A essa altura, todo mundo já ouviu falar que a Ásia é a estrela do crescimento global de patentes, sendo que a China, em especial, domina em volume e intensidade. Além da China, também se observa um aumento acentuado nos pedidos de patentes em mercados emergentes como Coreia, Brasil e Índia. Mas, e os mercados tradicionalmente dominantes?Estatísticas da WIPO mostram que os EUA e muitos países europeus, como a Alemanha e Itália, também têm apresentado um crescimento anual estável.Por outro lado, o Japão apresentou diminuição na atividade de pedidos de patentes no mesmo período.Porém, a atividade de pedido de patente em si é certamente uma métrica da vitalidade da inovação imperfeita, uma vez que fatores como gastos governamentais, economia, moeda e mudanças na lei de patentes afetam significativamente os volumes de pedidos de patente.

Outra métrica interessante para medir a inovação é a diversificação. Hoje, novas ideias e descobertas vêm de fontes mais diversas que no passado. Essa tendência é potencializada não apenas pela tecnologia digital, mas também por novos tipos de parcerias globais, relações comerciais e colaborações, frequentemente chamadas de “inovação aberta”. Essas relações aceleram, de novos e diferentes modos, a circulação do conhecimento, da tecnologia e das ideias, não apenas entre fronteiras geográficas, mas também entre indústrias e o setor público e privado. Um exemplo disso é o Structural Genomics Consortium, uma colaboração público-privada entre grandes empresas farmacêuticas, institutos governamentais de pesquisa e uma série de universidades globais líderes que se esforçam para avançar os esforços gerais de descoberta de medicamentos, elucidando as estruturas 3D de proteínas humanas com importância para a biomedicina. Todos os resultados dessa colaboração são disponibilizados abertamente ao público para catalisar esforços adicionais de pesquisa.

O ritmo da inovação também varia muito de uma área para outra. Tecnologias tradicionais, como produtos farmacêuticos, informações digitais e comunicação sem fio continuam a guiar o caminho nos mercados desenvolvidos. Enquanto as economias emergentes geralmente se especializam.Por exemplo, destaca-se o volume de pedidos de patentes do Brasil nas áreas de mineração, aviação e tecnologias automotivas, enquanto China e Coreia são responsáveis por 73% dos pedidos globais de patentes sobre uso de grafeno desde 2000.Não surpreende que nos últimos anos tenha havido uma explosão na atividade de patentes em torno de tecnologias associadas a veículos não tripulados, dentre eles os drones.No entanto, o que surpreende é que o aumento dos pedidos de patentes nessa área começou efetivamente em 2005. Por outro lado, também é interessante observar as áreas de tecnologia onde a atividade está diminuindo rapidamente, à medida que as novas tecnologias tomam conta do mercado e expulsam os líderes anteriores.Este foi o caso do filme químico, que viu a atividade global de patentes cair 83% entre 2005 e 2010, à medida que a imagem digital ascendeu rapidamente para dominar o cenário (veja o gráfico).

Manter-se atualizado com esses tipos de tendências globais de inovação é um aspecto crítico do mercado e da inteligência competitiva. As microtendências e os principais indicadores são essenciais para orientar a estratégia de negócios e mitigar os riscos de interrupção inesperada por concorrentes não tradicionais.No entanto, medir e acompanhar as principais áreas de inovação e determinar a relevância para sua área de tecnologia, indústria e/ou negócios é um desafio e geralmente requer fontes de dados globais e análises aprofundadas. Mas, os recursos investidos corretamente podem render muito, proporcionando uma vantagem competitiva sustentável.

Contact CAS

Let us know how we can best serve you.